Comandos de servidor de terminal: alterar

Traduções deste artigo Traduções deste artigo
ID do artigo: 186504 - Exibir os produtos aos quais esse artigo se aplica.
Expandir tudo | Recolher tudo

Neste artigo

Sumário

O comando CHANGE substitui CHGLOGON, CHGUSER e CHGPORT da Citrix Winframe.

Os utilitários de alteração são usados para alterar as configurações atuais. O comando change pode chamar qualquer um dos utilitários de alteração.

Alterar [logon | porta | usuário] [/?]

/? (Ajuda): exibe a sintaxe de comando e informações sobre opções do comando.

LOGON DE ALTERAÇÃO

Desativa todos os logons para manutenção do sistema.

Sintaxe:

Alterar logon [/enable] [/disable] [/query] [/?]

Parâmetros:

Nenhum

/Enable
Permite logons de sessões de cliente, mas não do console.
/disable
Desativa logons subseqüentes de sessões de cliente, mas não do console. Conectado no momento os usuários não são afetados.


/Query
Exibe o status de logon atual.


/? (Ajuda)
Exibe a sintaxe para o comando e informações sobre as opções do comando.


Restrições de segurança:

Apenas os administradores podem executar CHANGE LOGON.

CHANGE LOGON--Observações adicionais:

O comando de logon change desativa logons de sessões de cliente sejam o console do sistema. Os usuários estão conectados no momento não são afetados. As sessões de cliente são sempre reabilitadas quando você reiniciar o sistema. Se você estiver conectado ao servidor de terminal a partir de um local remoto e desativar sessões de cliente, e se você fizer logoff antes de habilitar novamente as sessões de cliente, não será possível reconectar. Você precisa fazer logon no console do sistema na ordem para reativar sessões.

PORTA DE ALTERAÇÃO

Altera os mapeamentos da porta COM para serem compatíveis com os DOS aplicativos.

Sintaxe:

Alterar porta portchange COMx = COMychange porta /d COMxchange porta [/?]

Parâmetros:

COMx = COMyMaps porta x para porta y.

/d COMx
Exclui o mapeamento para porta COMx.


/? (Ajuda)
Exibe a sintaxe para o comando e informações sobre as opções do comando.


CHANGE PORT--Observações adicionais:

A maioria dos aplicativos do MS-DOS suportam apenas COM1 porém portas seriais COM4. CHANGE PORT mapeia uma porta serial para um número de porta diferente, permitindo que aplicativos que não podem acessar com números elevados COM portas acessar a porta serial. Por exemplo, ao mapa COM12 para COM1 para uso por um aplicativo do MS-DOS, tipo alterar porta com12 = com1. O remapeamento funciona apenas para a sessão atual e não é mantido se você fizer logoff e logon novamente.

Execute CHANGE PORT sem quaisquer parâmetros para exibir as portas COM disponíveis e o atual COM mapeamentos de porta.

ALTERAR USUÁRIO

Altera o arquivo .ini mapeamento de configuração.

Sintaxe:

Alterar usuário [/Install | /execute | / consultar] [/?]

Parâmetros:

Nenhum

/Install
Desativa a capacidade para mapear os arquivos .ini no diretório base. Todos os arquivos .ini são lidos e gravados a pasta de sistema do Terminal Server. Você deve desativar o mapeamento do arquivo .ini ao instalar aplicativos em um servidor de terminal. Consulte a seção Observações abaixo para obter detalhes.


/Execute
Permite que a capacidade de map.ini arquivos para o diretório base. Esta é a configuração padrão.


/Query
Exibe a atual configuração de mapeamento de arquivo ini.


/? (Ajuda)
Exibe a sintaxe para o comando e informações sobre as opções do comando.


CHANGE USER--Observações adicionais:

Uso change user /install antes de instalar um aplicativo para criar arquivos .ini para o aplicativo no diretório do sistema do Terminal Server. Esses arquivos são usados como cópias mestres para os arquivos .ini específicos do usuário. Depois de instalar o aplicativo, use change user /execute para reverter ao mapeamento do arquivo .ini normal.

A primeira vez que você executa o aplicativo, o aplicativo procura no diretório base para seus arquivos. ini. Se os arquivos .ini não são encontrados no diretório base, mas encontram na pasta de sistema do Terminal Server, o Terminal Server copia os arquivos .ini para o diretório base. Isso garante que cada usuário tenha uma cópia única dos arquivos .ini do aplicativo. Quaisquer novos arquivos .ini são criados no diretório base. Cada usuário deve ter uma cópia de (específicas de usuário) exclusiva dos arquivos .ini para um aplicativo evitar casos em que vários usuários tem configurações de aplicativo incompatíveis; por exemplo, diretórios diferentes padrão ou resoluções de tela.

Quando o sistema é colocado no modo de instalação (change user /install), várias coisas ocorrem. Todas as entradas do Registro criadas são sombreadas em HKEY_LOCAL_MACHINE\Software\Microsoft\Windows NT\CurrentVersion\Terminal Server\Install.

As chaves adicionadas a HKEY_CURRENT_USER são copiadas na chave software e as chaves adicionadas a HKEY_LOCAL_MACHINE são copiadas em MACHINE. Se o aplicativo consultar o diretório Windows (usando chamadas de sistema como GetWindowsDirectory), o Terminal Server retornará a pasta % systemroot %. Se qualquer entrada do arquivo .ini for adicionada (usando chamadas de sistema, como WritePrivateProfileString), eles são adicionados aos arquivos .ini no diretório % systemroot %.

Quando o sistema é colocado novamente no modo de execução (change user /execute), e o aplicativo tenta ler uma entrada do registro em HKEY_CURRENT_USER não existir, o Terminal Server verifica para ver se existe uma cópia da chave na seção TerminalServer\Install do Registro. Em caso afirmativo, as chaves são copiadas para o local apropriado em HKEY_CURRENT_USER. Se o aplicativo tentar ler de um arquivo .ini inexistente, o servidor de terminal procura aquele arquivo .ini na raiz do sistema. Se o arquivo .ini estiver na raiz do sistema, ele é copiado para directory\Windows base. Se o aplicativo consulta o diretório do Windows, o Terminal Server retorna directory\Windows base.

Quando você faz logon, o Terminal Server verifica se os arquivos de .ini do sistema forem mais recentes que os arquivos .ini no seu computador. Se a versão do sistema for mais recente, seu arquivo .ini é substituído pela versão mais recente ou as novas entradas na versão de sistema são mescladas em seu arquivo .ini. Isso depende de se ou não o INISYNC bit, 0 x 40, é definido para este arquivo. ini. Consulte a seção Tópicos avançados de instalação da Ajuda on-line para obter informações adicionais. A versão anterior do arquivo .ini é renomeada para inifile.ctx. Se os valores de registro do sistema em Install\ forem mais recentes que a sua versão em HKEY_CURRENT_USER, sua versão das chaves é excluído e substituído por novas chaves em Install\.

Propriedades

ID do artigo: 186504 - Última revisão: quarta-feira, 1 de novembro de 2006 - Revisão: 2.1
A informação contida neste artigo aplica-se a:
  • Microsoft Windows NT Server 4.0, Terminal Server Edition
Palavras-chave: 
kbmt kbinfo KB186504 KbMtpt
Tradução automática
IMPORTANTE: Este artigo foi traduzido por um sistema de tradução automática (também designado por Machine Translation ou MT), não tendo sido portanto traduzido ou revisto por pessoas. A Microsoft possui artigos traduzidos por aplicações (MT) e artigos traduzidos por tradutores profissionais, com o objetivo de oferecer em português a totalidade dos artigos existentes na base de dados de suporte. No entanto, a tradução automática não é sempre perfeita, podendo conter erros de vocabulário, sintaxe ou gramática. A Microsoft não é responsável por incoerências, erros ou prejuízos ocorridos em decorrência da utilização dos artigos MT por parte dos nossos clientes. A Microsoft realiza atualizações freqüentes ao software de tradução automática (MT). Obrigado.
Clique aqui para ver a versão em Inglês deste artigo: 186504

Submeter comentários

 

Contact us for more help

Contact us for more help
Connect with Answer Desk for expert help.
Get more support from smallbusiness.support.microsoft.com